Monográficos Presentación | Último número | Números anteriores | Números en prensa | Números próximos | Índices
Núms. especiales Presentación | Último número | Números anteriores | Índice temático | Columna de Opinión | Recensiones | Entrevistas
Publicación Normas y envío de colaboraciones | Contactar | Créditos | Consejo asesor | Comité científico | Evaluadores | Memoria | Suscripción

Cargando
Apresentação

Número 71 Mayo-Agosto / Maio-Agosto 2016

Apresentação

A Educação Infantil é uma etapa cada vez mais relevante para a educação e para a investigação, uma vez que tem como desafio a melhoria da qualidade de vida da primeira infância e, dada a importância dessa etapa na vida humana, a melhoria da qualidade de vida de todas as pessoas.

Nesta monografia da RIE abordámos aspetos teóricos e práticos em diversos cenários da prática educativa e na Educação Infantil que contribuem para o desenvolvimento social, afetivo, cognitivo e organizativo. Nos trabalhos que constam na mesma, de uma alta qualidade investigativa, mas muito fundamentados nas salas de aula e nas realidades quotidianas da escola infantil, encontramos um ponto de união sob o enfoque sociocultural dos processos de ensino e aprendizagem, que estabelece que a atividade cognitiva do indivíduo não pode ser estudada sem ter em conta os contextos relacionais, sociais e culturais nos quais é levada a cabo.

Não há uma forma única de olhar a escola da infância. Na nossa perspetiva, concebemo-la como centro de vida, de brincadeira, de comunicação e de conhecimento, ou seja, como um espaço concebido e organizado para tornar possível uma existência aprazível, com múltiplas e variadas experiências de relação e de realização pessoal. Os trabalhos selecionados dão conta de uma grande quantidade de aspetos diferenciadores que respondem a esta visão da Educação Infantil.

Por conseguinte, a monografia começa com um trabalho de Geórgia Oliveira no qual se apresenta uma nova forma de abordar o currículo a partir da inclusão das realidades de uma escola que estabelece normas e reinventa a sua própria maneira de trabalhar. A contribuição de Ángeles Ruiz de Velasco e Javier Abad propõe uma visão panorâmica do que deve ser uma escola infantil e contempla uma proposta didática que integra a brincadeira, a arte e a educação motora nos espaços vitais para utilizar as instalações como local de encontro e de relação.

Para insistir no valor social e comunitário da Educação Infantil, precisamos de políticas adequadas que possibilitem uma educação de qualidade, que contribuam para o desenvolvimento social, afetivo e cognitivo dos menores de 0-6 anos. Nesse sentido, apresentamos o trabalho de Tiago Grama de Oliveira, no qual nos oferece um amplo estudo sobre as condições das escolas infantis dos mais pequenos (0-3 anos) no Brasil e analisa, a partir de uma perspetiva múltipla, todos os fatores que incidem no seu estabelecimento e desenvolvimento, acompanhada por uma fecunda reflexão que fundamenta uma proposta implícita do que deve ser a Educação Infantil.

A contribuição de Carla A. Lima da Silva descreve acertadamente a estreita relação entre o currículo e a tarefa docente. O olhar profundo sobre um centro educativo aproxima-nos de uma panorâmica que pode ser modelo e que, no trabalho sobre a linguagem e o seu papel na construção do conhecimento de Fernández e Gallardo, é completada por uma exemplificação daquilo que implica uma investigação sobre as práticas educativas da sala de aula.

Encontramos esta mesma visão na contribuição de Sánchez Rodríguez e González Aragón, que oferece a análise de uma prática muito comum nas salas de aula infantis, a assembleia de turma que, apesar disso, não é habitualmente objeto de estudo com a profundidade que as autoras propõem. As professoras Llamazares e Alonso-Cortés apresentam-nos, após delimitar um quadro conceptual, uma sequência didática de leitura partilhada e dialógica sobre o conto, levada a cabo numa sala de aula com crianças de 4 e 5 anos.

No trabalho de Roser Grau, Laura García-Raga e Ramón López-Martín é-nos oferecida, como objeto de estudo, a convivência na sala de aula, uma temática muito atual e que necessita de recursos, tais como o programa que nos é apresentado graças à investigação que dá lugar ao mesmo. Heidi Fritz oferece um interessante trabalho no qual se destaca a metodologia utilizada, que inclui a visão dos sujeitos participantes no mesmo, as crianças, geralmente esquecidas como autoras da investigação, sem que possamos escutar as suas vozes.

E para terminar, as vozes dos professores que participam nos seus próprios processos de formação através das suas histórias de vida, com a contribuição de Serret-Segura, Martí-Puig e Corbatón-Martínez.

Estes trabalhos abordaram, com rigor científico, desde os aspetos mais gerais da Educação Infantil até às propostas curriculares, a análise de práticas, as consequências didáticas que se derivam e a formação do professorado. Todos eles têm um denominador comum: o olhar atento sobre o que ocorre nas salas de aula e nos centros, e as visões das pessoas que neles trabalham, para contribuir para a melhoria da Escola Infantil. Um bom exemplo do que deve ser a reflexão, a análise e a investigação em Educação Infantil: uma abordagem teórico-prática na qual não se separem os fundamentos teóricos da atenção à realidade concreta da escola; um olhar profundo que tenta dar conta da complexidade do objeto de estudo, ou seja, da Educação Infantil.

 

* Isabel M. Gallardo Fernández, Universidad de Valencia; Isabel Ríos García, Universidad Jaume I; Pilar Fernández Martínez, Grupo Didactext, Universidad Complutense de Madrid; Gelta Terezinha Ramos Xavier; Universidade Federal Fluminense de Brasil.

 

Índice Indice Subir Subir

Destacado

Colaboraciones: Hasta el día 1 julio de 2017 está abierta la convocatoria para el envío de colaboraciones al monográfico vol. 75 . “Pedagogía Escolar y Social’

Colaboraciones: Hasta nuevo aviso solo se aceptarán artículos para los números monográficos

Redes sociales de la OEI
Cursos de la OEI


Gestión Cultural



Especialización en preparación de licitaciones internacionales de proyectos de cooperación

RIE Versión monográfica

RIE 72Septiembre-Diciembre / Setembro-Dezembro 2016
Educación Infantil (II)

Educação infantil (II)

Creative Commons License
Esta obra está bajo
una licencia
de Creative Commons

La selección de los artículos se realiza mediante el "arbitraje ciego" de, al menos, dos miembros del Comité Editorial.
A seleção dos artigos se realiza pela "arbitragem cega" de pelo menos dois membros do comitê editorial.

Los artículos se publican en castellano o en portugués, respetando la lengua del original.
Os artigos editam-se em castelhano ou em português, respeitando a língua do material original

La RIE es una publicación indizada en:
Latindex Iresie
CINDOC
Abes Sudoc
DOAJ

Principal OEI