Monográficos Presentación | Último número | Números anteriores | Números en prensa | Números próximos | Índices
Núms. especiales Presentación | Último número | Números anteriores | Índice temático | Columna de Opinión | Recensiones | Entrevistas
Publicación Normas y envío de colaboraciones | Contactar | Créditos | Consejo asesor | Comité científico | Evaluadores | Memoria | Suscripción

Cargando
Presentación

Número 72 Septiembre-Diciembre / Setembro-Dezembro

Apresentação

Este número, dedicado à Educação Pré-Escolar, continuação da Monografia n.º 71, abordamos diferentes trabalhos que a completam, relativamente a aspetos que não foram tratados na mesma por falta de espaço, e como consequência da grande aceitação que teve o tema da reunião entre investigadores e docentes.

Não existe uma maneira única de olhar para a escola infantil. Na nossa perspetiva, concebemos a escola como centro de vida, brincadeira, comunicação e conhecimento, ou seja, como um espaço concebido e organizado para tornar possível uma existência agradável, com múltiplas e variadas experiências de relações e realizações pessoais. Abordámos aspetos teóricos e práticos em diferentes cenários do trabalho educativo na Educação Pré-Escolar, contribuindo assim para o desenvolvimento social, afetivo e cognitivo, em conjunto com o efeito compensador que tem para os contextos mais desfavorecidos.

A monografia começa com dois trabalhos que dão conta, respetivamente, do panorama geral da Educação Pré-Escolar em Espanha (Jiménez-Delgado, Jareño-Ruiz e El-Habib Draoui) e no Brasil (Uchôa Simoens e Bengert Lima). No primeiro, descreve-se a situação atual da Educação Pré-Escolar em Espanha e revela-se como as crianças dos zero aos três anos, de famílias com menos recursos, têm uma baixa taxa de escolaridade. A descoberta mais relevante é a relação dessa situação com a escassa oferta pública e gratuita no primeiro ciclo e a forte presença do sector privado nesta Fase, o que torna inacessível a escolarização aos grupos sociais mais necessitados.

Contudo, no segundo trabalho, analisa-se o serviço oficial de estatísticas da educação da primeira infância no Brasil, que considera a Infância uma categoria estrutural necessária para a compreensão da dinâmica social, com a criança como sujeito e protagonista na construção do seu próprio processo de desenvolvimento. Embora muito diferentes na metodologia e na perspetiva, ambos têm interesse para o leitor por partilharem uma unidade temática.

Um segundo bloco é constituído por trabalhos que se relacionam com a formação de professores. A preocupação com a formação e as propostas para melhorar essa formação são linhas que, direta ou indiretamente, estão subjacentes nesta Monografia da Educação Pré-Escolar, dada a importância do tema e a sua repercussão na vida da escola. Dois artigos mostram a preocupação em apresentar alternativas através de metodologias e objetos de estudo diferentes.

O trabalho de Molina Galvañ, Sierra Nieto e Sendra Mocholi, realizado a partir de relatos sobre os saberes experienciais das professoras, mostra o valor formativo que esses saberes têm para os futuros profissionais da educação.

O artigo de Gabriela Bento e Gabriela Portugal dá relevo à importância dos espaços exteriores nos quais se desenvolve a vida das crianças da Educação Pré-Escolar e a relação entre a investigação levada a cabo neste contexto e o desenvolvimento profissional dos educadores, bem como a mudança educativa.

Continuando com o tema da formação de docentes, o trabalho de Lourdes Aragón Núñez e outros descreve uma experiência educativa em torno das ciências no âmbito da Educação Pré-Escolar. Despertar o interesse e as capacidades das crianças de 3, 4 e 5 anos através de atividades concebidas para esse fim torna-se um objetivo de formação profissional de elevado interesse.

Isabel Ríos García e Pilar Fernández Martínez estudam as conceções de duas professoras sobre o ensino da língua escrita na Educação Pré-Escolar e mostram como a análise do discurso das professoras dá lugar a um determinado modelo didático que se repete em condições e contextos diferentes, com alguns anos de distância entre si.

Noutra série de trabalhos, são tratados aspetos relacionados com as aprendizagens infantis na Fase que nos ocupa.

A importância da alfabetização escolar e o papel social da escola são abordados de forma determinante pelo trabalho de Sandra Esther Marder e Ana María Borzone. Do mesmo, destacamos a reivindicação por uma escola de qualidade, baseada na investigação e comprometida com o que a rodeia, que disponibilize aos sectores mais desfavorecidos oportunidades para o desenvolvimento cognitivo e o contacto com a leitura e a escrita.

O trabalho apresenta uma série de programas que tiveram êxito no nível pré-escolar e na escola primária.

Partindo da importância da educação literária, Eva Morón Olivares e Anna Devís Arbona mostram como aliar o fomento das competências intrínsecas, proporcionado pelo texto literário na aula de Educação Pré-Escolar, ao desenvolvimento da competência intercultural, para responder, na formação do professorado, a um corpo discente e a um mundo no qual o normal é a diversidade.

Para finalizar este conjunto de trabalhos, o grupo de Ana Gabriela da Silva Rocha oferece uma proposta de tipo interdisciplinar, em que se defende uma formação integral da pessoa através das artes visuais e da educação ambiental, além de nos aproximar de uma nova maneira de ensinar, em que o docente repensa o seu papel e a sua atividade.

Em relação a todos os artigos que integram esta Monografia, destacamos o rigor científico, o interesse das suas várias propostas metodológicas, os objetos de investigação e os pontos de vista com que os diferentes autores abordam esses objetos.

O tema central da monografia, o contexto da Educação Pré-Escolar, não impediu a variedade e a multiplicidade de perspetivas e de concretizações na investigação e nas propostas didáticas, tanto para a formação de profissionais como para a primeira infância. Esperamos que todas estas contribuições sejam úteis para quem ler a revista, tanto quanto foram para o próprio crescimento pessoal de quem levou a cabo os trabalhos.

* Isabel M. Gallardo Fernández, Universidad de Valencia; Isabel Ríos García, Universidad Jaume I; Pilar Fernández Martínez, Grupo Didactext, Universidad Complutense de Madrid; Gelta Terezinha Ramos Xavier; Universidade Federal Fluminense de Brasil.

 

Índice Indice Subir Subir

Destacado

Colaboraciones: Hasta nuevo aviso solo se aceptarán artículos para los números monográficos

Redes sociales de la OEI
Cursos de la OEI


 

RIE Versión monográfica

RIE 72Septiembre-Diciembre / Setembro-Dezembro 2016
Educación Infantil (II)

Educação infantil (II)

Creative Commons License
Esta obra está bajo
una licencia
de Creative Commons

La selección de los artículos se realiza mediante el "arbitraje ciego" de, al menos, dos miembros del Comité Editorial.
A seleção dos artigos se realiza pela "arbitragem cega" de pelo menos dois membros do comitê editorial.

Los artículos se publican en castellano o en portugués, respetando la lengua del original.
Os artigos editam-se em castelhano ou em português, respeitando a língua do material original

La RIE es una publicación indizada en:
Latindex Iresie
CINDOC
Abes Sudoc
DOAJ

Principal OEI