Comunidades de Aprendizagem: base para uma relação de êxito entre escola e familiares

  • Fabiana Marini Braga Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), Brasil
Palabras clave: Família; escola; comunidade de aprendizagem; participação democrática

Resumen

O tema geral do presente artigo é a questão das principais melhorias ocorridas na relação entre a escola e seus familiares por meio da proposta de Comunidades de Aprendizagem (CA). Trata-se das contribuições advindas de pesquisa de doutorado desenvolvida em duas escolas inseridas há mais de dois anos na proposta de CA dentro de diferentes contextos de atuação: Brasil e Espanha. Pautada na metodologia comunicativa, a coleta possibilitou o desenvolvimento de análise conjunta com os/as participantes, na busca pelo entendimento sobre a realidade investigada. Os resultados alcançados revelaram a existência de relações mais dialógicas e democráticas entre familiares e escola dentro de uma perspectiva de trabalho conjunto e compromisso político e pedagógico de todas/os implicados/as. As dificuldades se resumem na busca de querer mais e melhor e manter vivo o diálogo conquistado

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.

Citas

ARIÈS, Philippe. História social da criança e da família. 2ª ed. Traduzido por Dora Flashman. Rio de Janeiro: Guanabara/Koogan, 198l.

CARVALHO, Marília P.Um invisível cordão de isolamento: escola e participação popular. Cadernos de Pesquisa(Fundação Carlos Chagas), São Paulo, v. 70, n.70, p. 65-73, 1989.

CENTRE DE RECERCA SOCIAL I EDUCATIVA (CREA). Habilidades comunicativas y Desarrollo Social.DGCYT, Dirección General de Investigación Científica y Técnica. Madrid, 1995-1998.

DAUSTER, Tânia. Uma infância de curta duração: trabalho e escola. Cadernos de Pesquisa,São Paulo, n.82, p.31-36, 1992.

FLECHA, Ramón. Compartiendo palabras.Barcelona/Espanha: Paidós, 1997

FREIRE, Paulo.Pedagogia da Indignação: cartas pedagógicas e outros escritos. São Paulo: UNESP, 2000.

FREIRE, Paulo Pedagogia do Oprimido. 42ª ed., Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2005.

FREIRE, Paulo. À sombra dessa mangueira. 8ª ed. São Paulo, editora Olhos d’Água, 2006.

GOMEZ, Jesus.; LATORRE, Antonio.; SÁNCHEZ, Montse.; FLECHA, Ramon. Metodología comunicativa crítica. Barcelona: El Roure Editorial S. A. 2006.

GUTIÉRREZ, B. M e NIEMELÄ, R. “Formas de implicación de las familias y de la comunidad hacia el éxito educativo”, Revista Educación y Pedagogía, Medellín, Universidad de Antioquia, Facultad de Educación, vol. 22, núm. 56, pp. 69-77, 2010.

HABERMAS, Jürgen. Teoria de la Acción Comunciativa. Vol. I. Racionalidad de la acción y racionalización social. Madrid. Taurus, 1987a.

HABERMAS, Jürgen. Teoria de la Acción Comunciativa. Vol. II. Racionalidad de la acción y racionalización social. Madrid. Taurus, 1987b

MELLO, Roseli. R. Comunidades de Aprendizagem: contribuições para a construção de alternativas parauma relação mais dialógica entre a escola e grupos de periferia urbana.Barcelona: Centro de Investigação Social e Educativa (CREA), Universidade de Barcelona, Relatório de Pós-Doutorado, 2002.

PÉREZ GOMEZ, A. I. As funções sociais da escola: da reprodução à reconstrução crítica do conhecimento e da experiência. In: JIMENO SACRISTÁN, J.; PÉREZ GOMEZ, A. I. Compreende e transformar o ensino. 4ªed. Porto Alegre: Artmed, 1998, cap.1.

TODOROV, T. A conquista da América: a questão do outro. 3ª reimpressão. Tradução Beatriz Perrone Moisés. São Paulo: Martins Fontes, 1993.

VALLS, Rosa Comunidades de Aprendizaje –uma práctica educativa de aprendizaje dialógico para la Sociedad de la Información.Tesis doctoral. Programa de Doctorado: Pedagogía Social y Políticas Sociales. Departamento de Teoría y Historia de la Educación. Universidad de Barcelona: 1999.
Publicado
2014-03-15
Cómo citar
Marini Braga, F. (2014). Comunidades de Aprendizagem: base para uma relação de êxito entre escola e familiares. Revista Iberoamericana De Educación, 64(2), 1-14. https://doi.org/10.35362/rie642364
Sección
- Participación de la comunidad