O cotidiano, o contextualizado e a Educação em Direitos Humanos: a escolha de um caminho para uma Educação cidadã cosmopolita

  • Roberto Dalmo Varallo Lima de Oliveira Universidade Federal do Tocantins (UFT)/ CEFET-RJ, Brasil.
  • Glória Regina Pessôa Campello Queiroz Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ)/ CEFET-RJ, Brasil.
Palabras clave: educação em ciências, educação em direitos humanos, valores, cidadania cosmopolita.

Resumen

No campo da Educação em Ciências os discursos sobre “cotidiano” e “contextualização” estão presentes em diversos projetos formativos e documentos brasileiros como indicativos de um caminho de formação para a cidadania. Entretanto, devido ao uso em excesso, o termo “cidadania” esvaziou-se de sentido não se preocupando, necessariamente, com questões interculturais. Dessa forma, o trabalho traz o conceito de Cidadania cosmopolita presente na obra da filósofa Adela Cortina e faz a seguinte defesa: a Educação em Ciências, associada à Educação em Direitos Humanos, permite a articulação entre conteúdos científicos e valores sociais irrevogáveis, contribuindo para a formação de cidadãos do mundo.  

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.

Citas

Abreu, R. G. (2011). Políticas curriculares para o ensino de Química: discursos sobre contextualização e cotidiano. In Lopes, A. C., Dias, R. E., Abreu. R. G. (Org.). Discursos nas políticas de currículo. (Cap. 6. pp. 119-147) Rio de Janeiro, Editora Quartet.

Andrade, M. (2009). Tolerar é pouco? Pluralismo, mínimos éticos e práticas pedagógicas. Petrópolis, DP ET. Alii: De Petrus, Rio de Janeiro; Novamerica.

Auler, D. (2001) Alfabetização científico-tecnológica para quê? Ensaio - Pesquisa em Educação em Ciências, Belo Horizonte, 3, n. 2.

Candau, V. M. (2012). Educação em Direitos Humanos no Brasil: gênese, desenvolvimento e desafios atuais. In Paiva, R. A. (Org.) Direitos Humanos em seus desafios contemporâneos. Rio de Janeiro, Editora PUC-RJ/ Editora Pallas.

Cortina, A. (2005). Cidadãos do mundo: para uma teoria da cidadania. São Paulo, Edições Loyola.

Cortina, A. (2009). Ética mínima: introdução à filosofia prática. Tradução; Marcos Marconilo. São Paulo. Editora Martins Fontes.

Lutfi, M. (1988). Cotidiano e educação em química: os aditivos em alimentos como proposta para o ensino de química no 2º grau. Ijuí: Unijuí.

Lutfi, M. (1997). Abordagem sociológica do ensino de química. Ciência & Educação, n. 3.

Marshall, T. H. (1967). Cidadania, classe social e status. Rio de Janeiro: Zahar.

Oliveira, R. D. V. L., & Queiroz, G. R. P. C. (2013). Educação em Ciências e Direitos Humanos: reflexão-ação em/ para uma sociedade plural. Rio de Janeiro: Editora Multifoco.

Salgado, S. D. C., Oliveira, R. D. V. L (2015). Por uma escola plural e transformadora: outros projetos. In Oliveira, R. D. V. L., Queiroz, G. R. P . C. (Org.). Olhares sobre a (in)diferença: forma-se professor de ciências a partir de uma perspectiva de Educação em Direitos Humanos (Cap. 13. pp. 119-145).São Paulo, Ed. Livraria da Física.

Santos, B. S., Chauí, M. (2013). Direitos Humanos, democracia e desenvolvimento. São Paulo, Editora Cortez.

Santos, W. L. (2006). Letramento em Química, educação planetária e inclusão social. Química Nova. V. 29, n. 3, 611-620.

Santos, W. L., Mortimer, E. F. (1999). A dimensão social do ensino de Química: um estudo exploratório da visão dos professores. Anais do II ENPEC. Valinhos.

Santos, W. L., Schnetzler, R. (2003). Educação em Química: compromisso com a cidadania, Ijuí, Unijuí.

Wartha, E. J.; Silva, E. L, Bejarano, N. R. R. (2013) Cotidiano e Contextualização no Ensino de Química. Química Nova na Escola. Vol. 35, n° 2, pp. 84-91.

Publicado
2016-05-15
Cómo citar
Varallo Lima de Oliveira, R. D., & Campello Queiroz, G. R. P. (2016). O cotidiano, o contextualizado e a Educação em Direitos Humanos: a escolha de um caminho para uma Educação cidadã cosmopolita. Revista Iberoamericana De Educación, 71(1), 75-96. https://doi.org/10.35362/rie71149
Sección
- Educación intercultural-multicultural