Teoria de van Hiele: contribuições para a forma/ação de professores de Matemática

  • Ana Cristina Schirlo Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Brasil
  • Sani de Carvalho Rutz da Silva Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Brasil
Palabras clave: Formação de professores, Teoria de van Hiele, Matemática, Geometria

Resumen

As crenças dos professores, suas concepções, sua linguagem, sua postura, qualidades e defeitos, tornam-se, de certa forma, seus instrumentos de trabalho, exercendo influências tanto positivas quanto negativas no processo de ensino e aprendizagem. Nessa perspectiva, para o ensino da Matemática, surgem questionamentos sobre a arte de ensinar Geometria. Procurando respostas para este questionamento, teceram-se reflexões sobre a Teoria de van Hiele, visando proporcionar mais um aporte para sustentar a prática pedagógica dos professores em formação. Para tanto, foi feito um levantamento bibliográfico sobre a Teoria de van Hiele, e os dados encontrados apresentaram nuances favoráveis à forma/ação dos professores de Matemática, pois a Teoria de van Hiele possui uma base estruturalista, que estabelece estratégias metodológicas que favorecem a resolução de problema e a interdisciplinaridade numa visão não linear, capaz de conduzir o aluno a superar as lacunas da aprendizagem em Geometria.

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.
Publicado
2013-09-15
Cómo citar
Schirlo, A. C., & Carvalho Rutz da Silva, S. de. (2013). Teoria de van Hiele: contribuições para a forma/ação de professores de Matemática. Revista Iberoamericana De Educación, 63(1), 1-10. https://doi.org/10.35362/rie631788
Sección
- Didáctica de las Ciencias y la Matemática