A língua espanhola entre o português e o ucraniano: um estudo sobre a aprendizagem de terceiras línguas

  • Cibele Krause-Lemke Universidade Estadual do Centro-Oeste (UNICENTRO), Brasil

Resumen

O presente estudo focaliza o ensino da língua espanhola em uma região bilíngue do Centro Sul do Estado do Paraná. A pesquisa foi realizada com aprendizes do Ensino Médio, residentes em uma região colonizada, basicamente, por poloneses e ucranianos que, muitas vezes, são falantes destas línguas. Objetivou-se pesquisar se há influência destas línguas no aprendizado de espanhol e se variantes contextuais, tais como o uso das línguas étnicas, influenciariam neste processo. No estudo proposto verificou-se que o português, em detrimento das línguas étnicas, é a língua a que os aprendizes recorrem ao estudar língua espanhola, dada a proximidade linguística entre ambas. No entanto, ficou evidente que nem o critério puramente linguístico, nem o critério instrucional dão explicações precisas para as transferências e para as formas como elas ocorrem. Ajudam a entender o processo de aprendizagem, mas não justificam fracassos, desistências e o medo de aprender línguas. Diante disto, acredita-se que a aprendizagem se dará por um engajamento subjetivo do individuo à língua que aprende, tendo em vista a sua validade no contexto social. Desta afirmação decorrem duas implicações pedagógicas para o ensino de línguas: i) formação de professores calcada numa prática direcionada à multilingualidade; e ii) criação de políticas linguísticas, currícula escolares e de materiais didáticos que contemplem o entorno linguístico, social e cultural dessas comunidades.

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.

Cómo citar

Krause-Lemke, C. (2010). A língua espanhola entre o português e o ucraniano: um estudo sobre a aprendizagem de terceiras línguas. Revista Iberoamericana De Educación, 52(1), 1-11. https://doi.org/10.35362/rie5211806
Publicado
2010-03-10
Sección
- Didáctica de la Lengua y de la Literatura
Bookmark and Share