O não-lugar do sujeito negro na educação brasileira

  • Tamyris Proença Bonilha Universidade Nilton Lins, Manaus/AM,
  • Ângela Fátima Soligo Faculdade de Educação da Unicamp,

Resumen

Este estudo tem por objetivo analisar dados estatísticos educacionais acerca da trajetória do sujeito negro, na educação básica, de modo a identificar as regiões do Brasil que apresentam os maiores índices de exclusão escolar. Foram utilizados para a coleta de dados o Censo Escolar de 2007 e 2009. Constatou-se disparidade entre o número de alunos pretos e alunos pardos, em todos os níveis de ensino, situação esta, compreendida na lógica do ideal de branqueamento; os anos finais do Ensino Fundamental e do Ensino Médio representam os níveis de ensino com exclusão escolar do aluno negro. A exclusão do negro é um problema nacional, não estando circunscrita a uma região específica. O aluno negro sofre as consequências da discriminação racial em todas as regiões do país, e em todos os níveis de ensino.

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.

Citas

Andrews, G. R. (1998). Democracia racial brasileira 1900-1990: um contraponto americano. Estudos Avançados, São Paulo, v. 11, n. 30, pp.95-115. Recuperado em 10 julho de 2010 de http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-40141997000200008.

Brasil. (2008). Ministério da Educação e Desporto. Sinopse Estatística: Educação Básica: Censo Escolar – 2007, Brasília.

Brasil. (2010). Ministério da Educação e Desporto. Sinopse Estatística: Educação Básica: Censo Escolar – 2009, Brasília.

Castro, M. H. G. (2000) As desigualdades regionais no sistema educacional brasileiro. In: Henriques, R. (Org.). Desigualdade e pobreza no Brasil. Rio de Janeiro: IPEA.

Guimarães, A. (2006) Entrevista com Carlos Hasenbalg. Tempo Social. (v.18, n.2, pp. 259-268). São Paulo.

Haddad, S., e Graciano, M. (2003). Acesso à educação ainda não é universal no Brasil. In: Sydow, E., Mendoça, M. L. (Org.). Direitos Humanos no Brasil 2003 - Relatório da Rede Social de Justiça e Direitos Humanos (v.2, 2ª ed., pp. 179-182). São Paulo.

Hasenbalg, C. A. (1979). Discriminação e desigualdades raciais no Brasil. Rio de Janeiro: Graal.

Hasenbalg, C. A., e Silva, N. V. (1990). Raça e oportunidades educacionais. Estudos Afro-Asiáticos, 18, 73-89.

Henriques, R. (2001). Para acabar com a pobreza. República, 1(51), 128-151.

Instituto de Geografia e Estatística. (2010). Síntese de Indicadores Sociais: uma análise das condições de vida da população brasileira. Rio de Janeiro.

Lemos, J. S. (2005) Mapa da exclusão social no Brasil: radiografia de um país assimetricamente pobre. Fortaleza: Banco do Nordeste S. A.
Publicado
2015-07-15
Cómo citar
Proença Bonilha, T., & Soligo, Ângela F. (2015). O não-lugar do sujeito negro na educação brasileira. Revista Iberoamericana De Educación, 68(2), 31-48. https://doi.org/10.35362/rie682183
Sección
Artículos del especial