A influência da Educação Física no bullying escolar: A solução ou parte do problema?

  • Fernando Marcelo Ornelas Melim Universidade do Minho, Portugal.
  • Maria Beatriz Ferreira Leite de Oliveira Pereira Universidade do Minho, Portugal.
Palabras clave: Bullying | Escola | Educação física

Resumen

A disciplina de Educação Física tem um forte efeito socializador entre os jovens e deverá ter um papel primordial no combate aos problemas de violência, indisciplina e bullying que preocupam a escola atual. Esta investigação pretende analisar as interinfluências entre a Educação Física e o comportamento bullying e compreender em que medida este problema prejudica as finalidades relacionais, humanistas e éticas desta disciplina. Estudo analítico de delineamento transversal realizado numa amostra de 1818 alunos de escolas portuguesas, com uma média de idades de 12,8 anos.
Concluímos que as atitudes e opiniões dos alunos com experiências de bullying, em relação à participação na aula de Educação Física, são distintas das dos restantes alunos: os alunos que assumiram ter agredido/bullied, manifestam maior concordância com opiniões prepotentes e injustas do que os alunos que não agrediram/bullied e os alunos que foram vítimas de bullying sentem mais dificuldades e constrangimentos na sua participação na aula de EF do que os colegas que nunca foram vitimados; comprovou-se igualmente que os alunos com experiências de bullying (seja vitimização ou agressão) têm expectativas mais reduzidas em relação às aprendizagens nesta disciplina. Finalmente confirmou-se que um aproveitamento insatisfatório nesta disciplina constituiu um significativo fator de risco relativamente à probabilidade de um aluno ser vítima de bullying pelos seus pares

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.

Citas

Carvalho, G., e Pereira, S. (2009). Bullying e género nas aulas de Educação Física. Acedido em 1 de dezembro de 2009, em http://www.efescolar.pro.br/Arquivos/arq_2009_23.pdf

Chaves, W. (2006). Fenómeno Bullying e a Educação Física Escolar. Acedido a 29 de novembro de 2009, em http://cev.org.br/biblioteca/fenomeno-bullying-e-educacao-fisica-escolar

Due, P., e Holstein, B. (2008). Bullying victimization among 13 to 15 year old school children: Results from two comparative studies in 66 countries and regions. International Journal of Adolescent Medicine and Health, 20 (2), 209-221.

Escury, A. e Dudink, A. (2010). Bullying Beyond School: Examinating the Role of Sports. In S. Jimerson, S. Swearer, & D. Espelage (Eds.), Handbook of Bullying in Schools – An International Perspetive (pp.235-248). New York. Routledge.

Fante, C. (2005). Fenómeno bullying: como prevenir a violência nas escolas e educar para paz (2.ª ed.). Campinas: Verus.

Fernandes, H., Costa, H., Moreira, M., Bogdan, I., Dias, L., e Serôdio-Fernandes, A. (2003). Valores no desporto, estudo exploratório das atitudes desportivas e orientações motivacionais em alunos de Educação Física. EFdeportes Revista Digital, (67). Acedido a 2 de maio de 2009, em http://www.efdeportes.com/efd67/valores.htm

Ferreira, V. (2006). Educação Física – Interdisciplinaridade, aprendizagem e inclusão. Rio de Janeiro: Sprint.

Grills, A. E., e Ollendick, T. H. (2002). Peer victimization, global self-worth, and anxiety in middle school children. Journal of Clinical Child and Adolescent Psychology, 31, 59–68.

Martins, J. (2009). Maus-tratos entre Adolescentes na Escola. Lisboa. Editorial novembro.

Ministério da Educação (2001a). Currículo Nacional do Ensino Básico – Competências Essenciais. Lisboa: Autor como editor.

Ministério da Educação (2001b). Programa de Educação Física 3º Ciclo (Reajustamento). Acedido a 14 de dezembro de 2009, em http://sitio.dgidc.min-edu.pt/recursos/Lists/Repositrio%20Recursos2/Attachments/609/ProgrEducFisica-3C-reaj.pdf

Nansel, T., Overpeck, M., Pilla, R., Ruan, W., Simons-Morton, B., e Scheidt, P. (2001). Bullying behaviors among US youth. JAMA - Journal of the American Medical Association, 285, 2094-2100. Acedido a 20 de maio de 2009, em http://jama.ama-assn.org/content/285/16/2094.full

Oliveira, F., e Votre S. (2006). Bullying nas aulas de educação física. Movimento, 12 (2), 173-197.

Oliveira, J. (2004). O Papel da Disciplina de Educação Física na Minimização da Indisciplina Escolar. Dissertação de mestrado não publicada, Centro Universitário Moura Lacerda, São Paulo. Acedido a 26 de novembro de 2009, http://www.bdae.org.br/dspace/bitstream/123456789/781/1/tese.pdf

Olweus, D. (1989). Prevalence and incidence in the study of antissocial behavior: Definitions and measurement. In M. Klein (Ed.), Cross-national research in self-reported crime and delinquency (pp. 187-201). Dordrecht. The Netherlands: Kluwer.

Olweus, D. (1993). Bullying at School. What we know and what we can do. Oxford: Blackwell.

Olweus, D. (2010). Understanding and Researching Bullying. In S. Jimerson, S. Swearer, e D. Espelage (Eds.), Handbook of Bullying in Schools – An International Perspetive (pp.9-33). New York. Routledge.

Pellegrini, A. (1992). Rough and tumble play and social problem solving flexibility, Creativity Research Journal, 5 (1), 13-26.

Pepler, D., Craig, W., Jiang, D., e Connolly, J. (2008). The development of bullying. International Journal of Adolescent Medicine and Health, 20 (2), 113-119.

Pereira, B. (2008). Para uma escola sem violência: estudo e prevenção das práticas agressivas entre crianças, (2.ª ed.). Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian.

Rigby, K.(2007). Bullying in schools and what to do about it. Victoria: Acer Press.

Sharp, S., e Smith, P. (1994). Understanding bullying. In S. Sharp e P. Smith (Eds.),Tackling Bullying in Your School (pp.1-6). London: Routledge.

Soler, R. (2005). Educação Física Inclusiva na Escola – Em busca de uma escola plural. Rio de Janeiro. Sprint.

Wolke, S., Woods, S., Bloomfield, L., e Karstadt, L. (2001). Bullying involvement in primary school and common health problems. Archives of Disease in Childhood, 85, 197-201. Acedido a 12 de janeiro de 2009, na base de dados PubMed.
Publicado
2015-01-15
Cómo citar
Ornelas Melim, F. M., & Ferreira Leite de Oliveira Pereira, M. B. (2015). A influência da Educação Física no bullying escolar: A solução ou parte do problema?. Revista Iberoamericana De Educación, 67(1), 65-84. https://doi.org/https://doi.org/10.35362/rie671264
Sección
- Educación física