Abordagens temáticas: contribuições para a qualidade da educação escolar da Química

  • Laís Basso Costa-Beber Doutoranda Em Educação Nas Ciências – UNIJUÍ, Brasil
  • Santiago Atrio Cerezo Universidad Autónoma de Madrid, España
  • Otavio Aloisio Maldaner Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul – UNIJUÍ, Brasil
Palabras clave: Reorganização curricular; Temas; Boa formação escolar.

Resumen

Muitos documentos e pesquisas têm defendido a organização curricular em abordagens temáticas como uma possibilidade fecunda de melhorar a qualidade da educação da Química. Nesse sentido, esta investigação centrou-se nas seguintes questões de pesquisa: O que constitui, fundamentalmente, o trabalho com Temas? Que possibilidades de reorganizações curriculares em abordagens temáticas são apresentadas no material empírico produzido? Metodologicamente, analisaram-se documentos oficiais que orientam a Educação Básica brasileira, desde a Reforma Educacional de 1996, além de livros da coleção Educação em Química, da Editora UNIJUÍ, seguindo a Análise Textual Discursiva. A partir desse processo analítico duas categorias foram produzidas: Temas e Reorganizações Curriculares. Buscou-se estabelecer algumas relações entre o Brasil e a Espanha, por conta do doutorado sanduíche realizado junto à Universidad Autónoma de Madrid (durante 4 meses), com a intenção de compartilhar algumas iniciativas brasileiras que buscam melhorar a significação dos conceitos científicos escolares da área. A organização curricular em temas destaca-se por estreitar relações entre teoria e prática, contextualizando e integrando conhecimentos. É importante que se leve em conta o que constitui uma abordagem temática, bem como os diferentes processos pelos quais o tema é escolhido. Algumas das reorganizações curriculares identificadas e descritas, brevemente, são as seguintes: Situações de Estudo; Unidades de Aprendizagem; Temas Estruturadores; Trabalho com o Cotidiano; Ciência, Tecnologia e Sociedade; entre outras. Conhecer um pouco mais sobre tais reorganizações curriculares contribui para a produção de novos sentidos e compreensões, tornando-as complementares, tendo em vista o que se entende que possa ser uma boa formação escolar.

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.

Citas

ATRIO, Santiago. (2008). “Once you´re lucky, twice you´re good”. Educación y Futuro, 19,154-166.

ATRIO, Santiago. (2010). “El Renacimiento del siglo XXI para la Universidad Europea”. Revista Iberoamericana de Educación (RIE), 51/5, 105-145.

ATRIO, Santiago. (2012). “Propuesta metodológica y de contenidos para la enseñanza de las ciencias experimentales en las primeras etapas de la educación”. Didácticas Específicas.Disponível em: http://www.didacticasespecificas.com/inicio.php?sec=revista&n=6 . Acessado em 06 de fevereiro de 2013.

AULER, Décio. Alfabetização científico-tecnológica: um novo “paradigma”? ENSAIO–Pesquisa em Educação em Ciências, v.5, n. 1, p. 1-16 mar. 2003. Disponível em: http://150.164.116.248/seer/index.php/ensaio/article/view/60/97 . Acesso em 21 de setembro de 2011.

AULER, Décio; DALMOLIN, Antonio M. T.; FENALTI, Veridiana dos S. Abordagem Temática: natureza dos temas em Freire e no enfoque CTS. Alexandria, Revista de Educação em Ciência e Tecnologia, v.2, n.1, p.67-84, mar. 2009. Disponível em: http://alexandria.ppgect.ufsc.br//numero_1_2009/Decio.pdf . Acesso em: 31 de out. de 2009.

BRASIL. Ministério da Educação (MEC), Secretaria de Educação Média e Tecnológica (Semtec). Parâmetros Curriculares Nacionais para o Ensino Médio. Parte III -Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias.Brasília: MEC/Semtec, 2000. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/ciencian.pdf . Acesso em: 28 de abril de 2011.

BRASIL. Ministério da Educação (MEC), Secretaria de Educação Média e Tecnológica (Semtec). PCNEM+: orientações educacionais complementares aos Parâmetros Curriculares Nacionais –Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias. Brasília: MEC/Semtec, 2002a.

______. Ministério da Educação (MEC), Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira.Enem:documento básico.Brasília, 2002b.

BRASIL. Ministério da Educação (MEC), Secretaria da Educação Básica. Orientações Curriculares Nacionais.Brasília, 2006. vol.2.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação, Câmara de Educação Básica. Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais para a Educação Básica. Brasília, DF, 2010. Parecer CEB 7/2010, aprovado em7/4/2010 (Processo 23001.000196/2005-41).

LÜDKE, Menga; ANDRÉ, Marli. Abordagens qualitativas de pesquisa: a pesquisa etnográfica e o estudo de caso. São Paulo: EPU. p.11-24, 1986.

LUTFI, Mansur. Cotidiano e educação em química:os aditivos em alimentos como proposta para o ensino de química no 2º grau. Ijuí: Liv. UNIJUÍ Ed., 1988. 224 p. (Coleção ensino de 2.º grau; 4).

LUTFI, Mansur. . Os ferrados e os cromados: produção social e apropriação privada do conhecimento químico. 2.ed. rev. Ijuí: Ed. Unijuí, 2005. 320 p. (Coleção educação em química).

MALDANER, Otavio Aloisio; ZANON, Lenir. Situação de Estudo: uma organização do ensino que extrapola a formação disciplinar em ciências.In. Educação em Ciências:Produção de Currículos e Formação de Professores. MORAES,Roque; MANCUSO, Ronaldo (organizadores). Ijuí/RS: Ed. Unijuí. 2004, p. 43 -64.

MALDANER, Otavio Aloisio; COSTA-BEBER, Laís Basso; MACHADO, Aniara Ribeiro. Desenvolvimento e Aprendizagem de Conceitos Biofisicoquímicos em uma Situação de Estudo:mapa conceitual e metaconceitual como instrumentos de investigação.Alexandria, Revista de Educação em Ciência e Tecnologia, v.5, n.1, p. 85-111, maio 2012. Disponível em: http://alexandria.ppgect.ufsc.br/files/2012/05/Otavio.pdf . Acesso em: 25 de jul. de 2012.

MORAES, Roque; GALIAZZI, Maria do Carmo. Análise Textual Discursiva. Ijuí: UNIJUÍ, 2007.

RICARDO, Elio Carlos. Competências, interdisciplinaridade e contextualização: dos Parâmetros Curriculares Nacionais a uma compreensão para o ensino das Ciências. Tese (Doutorado em Educação Científica e Tecnológica). Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis: UFSC, 2005.

SANTOS, Wildson L. P. dos; SCHNETZLER, Roseli P. Educação em química:compromisso com a cidadania. 3ª ed. Ijuí, Editora da UNIJUÍ, 2003.

VIGOTSKI, Lev S. A construção do pensamento e da linguagem.Tradução Paulo Bezerra. 2ª Ed. São Paulo: Editora WMF Martins Fontes, 2009. (Biblioteca pedagógica).

Cómo citar

Costa-Beber, L. B., Atrio Cerezo, S., & Aloisio Maldaner, O. (2014). Abordagens temáticas: contribuições para a qualidade da educação escolar da Química. Revista Iberoamericana De Educación, 64(1), 1-10. https://doi.org/10.35362/rie641346
Publicado
2014-01-15
Sección
- Currículo y planes de estudio

Otros artículos recomendados del autor o autores