Diálogo entre universidade e movimentos sociais: busca de compromisso e transformação social

  • Débora Monteiro do Amaral UFSCar, Brasil
  • Aida Victoria Garcia Montrone UFSCar, Brasil
Palabras clave: Movimentos Sociais; Pedagogia da Terra; Parceria; Universidade

Resumen

Este artigo propõe uma discussão sobre a entrada de cursos superiores pelo Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária (PRONERA) em universidades públicas do Estado de São Paulo, e traz para isso, o curso de Pedagogia da Terra da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), o primeiro curso desta natureza no estado. O curso de Pedagogia da Terra da UFSCar é composto e acompanhado por 4 movimentos e organizações sociais diferentes: Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), Organização das Mulheres Assentadas e Quilombolas do Estado de São Paulo (OMAQUESP), Federação da Agricultura Familiar do Estado de São Paulo (FAF) e Federação dos Empregados Rurais e Assalariados do Estado de São Paulo (FERAESP). A educação do campo e em especial o curso de Pedagogia da Terra, trouxe para os sujeitos do campo a possibilidade de acesso ao ensino superior o que lhes proporcionou uma forma de gerenciar suas próprias vidas, sendo sujeitos tanto do processo de proposição do modelo de educação que querem, como também participando ativamente na construção de novos conhecimentos. Sujeitos que aprendendo e ensinando vão buscando novas possibilidades de sobrevivência e de conquista de uma vida de qualidade

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.

Citas

ALMEIDA, Maria de Lourdes Pinto de; JEZINE, Edineide (orgs). (2007). Educação e Movimentos Sociais:novos olhares. Campinas, SP: Editora Alínea.

AMARAL, Débora Monteiro. Pedagogia da Terra:olhar dos/as educandos/as em relação à primeira turma do estado de São Paulo. (2010). Dissertação (Mestrado) -Educação e Ciências Humanas, Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2010. Disponível em: www.processoseducativos.ufscar.br .

ARAÚJO-OLIVERA,Sonia Stella e MONTRONE, Aida Victoria Garcia.(2012). Educación superior latinoamericana: diversidades y homogeneidad, Revista Iberoamericana de Educación/ Revista Ibero-americana de Educação,n.º 58/4.

ARROYO, Miguel Gonzáles; FERNANDES, Bernardo Mançano. (1999). A educação básica e o movimento social do campo.São Paulo: Peres.

BARROS, Roque Spencer Maciel de. (1960). Diretrizes e bases da educação nacional.São Paulo: Pioneira.

CALDART, Roseli Salete. (2004). Pedagogia do Movimento Sem Terra. 3.ed. São Paulo. Expressão Popular.

DI PIERRO,Maria Clara. (2001). Descentralização, focalização e parceria: uma análise das tendências nas políticas públicas de educação de jovens e adultos.Educação e Pesquisa, São Paulo, v.27, n.2, p.321-337, jul./dez.

DUSSEL, Enrique D. (s/d). A pedagógica latino-americana (a Antropológica II). In DUSSEL, Enrique D. Para uma ética da libertação latino americana III:erótica e pedagógica. São Paulo: Loyola; Piracicaba: UNIMEP. p 153a 251.

FRAGOSO, Maria. B. (2000). O Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária:a responsabilidade social da Universidade. Dissertação de Mestrado, apresentado ao Programa de Educação da Universidade Federal do Rio de Janeiro.

FREIRE, Paulo. (2005). Pedagogia do oprimido.Rio de Janeiro: Paz e Terra.

FREIRE, Paulo.. (1992). Pedagogia da esperança–um reencontro com a pedagogia do oprimido. 3. ed. Rio de Janeiro. Paz e Terra,

GIROUX, H.A. (1990). Los profesores como intelectuales.Hacia una pedagogía crítica del aprendizaje. Barcelona: Paidós/MEC.

MÉSZÁROS, István. (2008). A educação para além do capital.2.ed. São Paulo: Boitempo,.

MOLINA, Mônica Castagna. (2003). A Contribuição do PRONERA na construção de políticas públicas de educação do campo e desenvolvimento sustentável.Tese de Doutorado submetida ao Centro de Desenvolvimento Sustentável da Universidade de Brasília.

PROGRAMA NACIONAL DE EDUCAÇÂO NA REFORMA AGRÁRIA. (2004) . Manual de Operações. Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA); Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA). Edição Revista e Atualizada. Aprovado pela portaria/INCRA/P/Nº 282.

PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO DO CURSO DE PEDAGOGIA DA TERRA–UFSCar (2007). Acesso: http://www.pedagogiadaterra.ufscar.br

SILVA, Petronilha Beatriz Gonçalves. (2008). Ações Afirmativas na UFSCar –Em busca da qualidade acadêmica com compromisso social. Políticas Educativas–Campinas, v.2, n. 1, p.41-53.

TOURAINE, Alan. (1977). Movimentos sociais e ideologias nas sociedades dependentes. In: Albuquerque, J. A. G. (org.). Classes médias e política o Brasil. Rio de Janeiro: Terra e Paz.

Cómo citar

Monteiro do Amaral, D., & Garcia Montrone, A. V. (2014). Diálogo entre universidade e movimentos sociais: busca de compromisso e transformação social. Revista Iberoamericana De Educación, 64(2), 1-12. https://doi.org/10.35362/rie642369
Publicado
2014-03-15
Sección
- Participación de la comunidad