Modelo de análisis de interacciones para comunidades de práctica online

  • Maribel Santos Miranda-Pinto Escola Superior de Educação de Viseu, Portugal.
Palabras clave: comunidades de práctica online, cooperación, colaboración, moderación y liderazgo

Resumen

O presente texto apresenta um estudo de investigação realizado em torno das interações em comunidades de prática online. Para este efeito foi desenhada, implementada, dinamizada e estudada a comunidade @rcaComum (www.arcacomum.pt – endereço principal). Esta comunidade de prática online ibero-americana nasceu em Setembro de 2006, e inclui participantes da América Latina, Portugal e Espanha, sendo dirigida a profissionais de educação da infância. Este ambiente virtual recorre a várias plataformas para a sua divulgação e dinamização, exclusivamente online (http://www.arcacomum.pt/comunidade; http://www.facebook.com/arcacomum; https://twitter.com/arcacomum; http://www.youtube.com/user/arcacomum e https://arcacomum.wordpress.com). Após seis anos de funcionamento, o objectivo principal continua a ser a construção conjunta de uma prática comum e troca de concepções sobre a educação da infância.
Com o intuito de divulgar parte do estudo, mostramos um modelo de análise de interacções que foi desenvolvido para esta investigação, com base em modelos já existentes e aplicados a outro tipo de comunidades, tais como comunidades de aprendizagem e comunidades virtuais. Parece-nos que o contributo desta nossa proposta se revela importante, devido à inexistência de um modelo específico para comunidades de prática online. Este modelo permite uma análise das interacções em vários níveis, que devem ser consolidados para a afirmação e criação de identidade deste tipo de comunidades. Revela-se fulcral a dimensão da colaboração e liderança, sendo estes factores de sustentabilidade para ambientes virtuais (Miranda-Pinto 2009).

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.

Biografía del autor/a

Maribel Santos Miranda-Pinto, Escola Superior de Educação de Viseu, Portugal.

Professora Adjunta Convidada, Escola Superior de Educação de Viseu, Portugal.

Citas

Dias, P. (2008). «Da e-moderação à mediação colaborativa nas comunidades de aprendizagem». Educação, Formação & Tecnologias, vol. 1: pp.4-10.

Garrison, D. R. ; Anderson T. e Archer, W.(2000). «Critical Inquiry in a Text-Based Environment: Computer Conferencing in Higher Education». The Internet and Higher Education (2(2-3)): 87-105.

Gunawardena, C.; Lowe, C.eAnderson, T. (1997). «Analysis of a global online debate and the development of an interaction analysis model for examining social construction of knowledge in computer conferencing». Journal of Educational Computing Research (17(4)): 395-429.

Henri, F. (1992). «Computer conferencing and content analysis». Collaborative learning through computer conferencing: The Najaden papers, New York Springer.

Miranda-Pinto, M. d. S. (2009). Processos de Colaboração e Liderança em Comunidades de Prática Online - O Caso da @rcaComum, uma Comunidade Ibero-Americana de Profissionais de Educação de Infância. Instituto de Estudos da Criança. Braga, Universidade do Minho. PhD: 455.

Wenger, E. (1998). Communities of Practice - Learning, meaning, and identity. Cambridge, Cambridge University Press.
Publicado
2012-09-01
Cómo citar
Santos Miranda-Pinto, M. (2012). Modelo de análisis de interacciones para comunidades de práctica online. Revista Iberoamericana De Educación, 60, 63-72. https://doi.org/10.35362/rie600444