As políticas de descentralização da gestão escolar no Brasil

  • Joselaine Andréia de Godoy Stênico Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” - UNESP Campus Rio Claro, Departamento de Educação
  • Joyce Mary Adam Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” - UNESP Campus Rio Claro, Departamento de Educação
  • Marcela Soares Polato Paes Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” - UNESP Campus Rio Claro, Departamento de Educação
Palabras clave: gestión democrática; participación; proyecto político pedagógico; gestor educativo.

Resumen

Este artículo pone en cuestión el proceso de democratización de la gestión educativa en Brasil, al abordar el desarrollo histórico, las legislaciones y los documentos que consolidan las políticas públicas que regulan su implantación. Trata también de analizar el papel del gestor escolar bajo el contexto de la gestión democrática, que busca promover la descentralización en el marco escolar de las prácticas de organización y planeamiento. Frente a esas cuestiones, este estudio se concretiza a partir de un abordaje cualitativo, conducido por la investigación bibliográfica y por el análisis documental. Entre los principales resultados obtenidos, se constató que la gestión democrática y la participación en el cotidiano de la escuela y en sus procesos de gestión no son hechos consolidados, sino un horizonte a ser perseguido continuamente. La búsqueda del ideal democrático en la escuela resulta de un camino más amplio, a la par de la democratización de la sociedad brasileña. Se trata, por lo tanto, de un proceso que se desarrolla mediante avances y retrocesos, con el fin de alcanzar un modelo educativo de carácter crítico, emancipatorio y efectivamente comprometido con la mejora de la calidad de la educación

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.

Citas

Andrade, R. C. de (2004). A gestão da escola. Porto Alegre: Artmed.

Barbier, J. M. (1996). Elaboração de projectos de ação e planificação. Porto: Porto Editora.

Bogdan, R., Biklen, S., (1994). Investigação Qualitativa em Educação – Uma Introdução à teoria e aos métodos. Porto: Porto Editora.

Brasil. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, 5 de outubro de 1988. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm>. Acesso em: 05 Jun 2015.

Brasil.(1995). Plano Diretor da Reforma do Aparelho do Estado. Brasília.

Brasil (1996). LDB. Lei 9394/96 – Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Disponível em < www.planalto.gov.br >. Acesso em: 05 Jun 2015.

Brasil (2014). LEI Nº 13.005/ 2014. Plano Nacional de Educação. Disponível em <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2011-2014/2014/Lei/L13005.htm> Acesso em: 08 Jun. 2015.

Brasil; Unicef (2007). Aprova Brasil: O direito de aprender – boas práticas em escolas públicas avaliadas pela Prova Brasil. 2. Ed. – Brasília: Fundo das Nações Unidas para a Infância, 2007.

Buss, A. M. B (2008). Entidades de gestão democrática. SED.

Canario, R. (2006). A escola tem futuro? Das promessas às incertezas. Porto Alegre: Artmed, 2006.

Carvalho, A. M. P. de (1999). O «Brasil Real» em questão: em resgate crítico de cientistas sociais. Tese de Doutorado em Sociologia. Universidade Federal do Ceará. Fortaleza – Ceará.

Covre, M. de L. M. (1991). O que é cidadania. São Paulo: Editora Brasiliense.

Hora, D. L. (2007). Gestão democrática na escola. 14. Ed. Campinas. São Paulo: Papiros.

Libâneo, J. C.; Oliveira, J. F.; Toschi, M. S. (2008). Educação escolar: políticas, estruturas e organização. 5. Ed. São Paulo: Cortez.

Lück, H. (2006). Concepções e processos democráticos de gestão educacional. Petrópolis: Vozes, 2006.

Luckesi, C. C. (2007). Gestão Democrática da escola, ética e sala de aula. abc educativo, nº 64. São Paulo: Criarp.

Menezes, E. T. de; Santos, T. H. dos (2002). Gestão Escolar. São Paulo: Midiamix Editora.

Paro, V. H. (1999). Administração escolar: Introdução critica. 8. Ed. São Paulo: Cortez.

Paro, V. H. (2001).Gestão democrática da escola pública. 14. Ed. São Paulo: Cortez, 2001.

Pateman, C. (1992). Participação e teoria democrática. Rio de Janeiro: paz e terra.

Rousseau, J. J. (1980). O Contrato Social. São Paulo, Formar.

Silva, J.M.A.P. (2006). Cultura nacional, cultura das organizações escolares e a gestão democrática: algumas reflexões. Gest. Ação, Salvador, v.9, n.3, p. 367-379, set./dez.

Veiga, I. P. A. (org.) (2004). Projeto político-pedagógico da escola: uma construção possível. Campinas: SP. Papirus, 2004.

Publicado
2015-09-01
Cómo citar
de Godoy Stênico, J. A., Adam, J. M., & Soares Polato Paes, M. (2015). As políticas de descentralização da gestão escolar no Brasil. Revista Iberoamericana De Educación, 69. https://doi.org/10.35362/rie690133