Acessibilidade da Plataforma Social Educativa Edmodo na perspectiva do deficiente visual

  • Ângela Balbina Picada Roveder Universidade Federal de Santa Maria, UFSM
  • Eduardo Dalcin Universidade Federal de Santa Maria, UFSM
  • Ana Cláudia Pavão Siluk Universidade Federal de Santa Maria

Resumen

As tecnologias têm avançado muito no decorrer dos últimos anos, principalmente, aquelas que procuram dar condições de acesso às pessoas com deficiência. No referido artigo, tem-se o objetivo de efetuar uma análise quanto à acessibilidade da plataforma social educacional Edmodo, sob o ponto de vista do deficiente visual. O público alvo, aluno deficiente visual de um Curso de Licenciatura em Computação. Para tanto, foi realizada uma pesquisa descritiva, exploratória, do tipo estudo de caso, de abordagem qualitativa. Os resultados permitem identificar algumas adaptações necessárias à acessibilidade na plataforma social educacional Edmodo.

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.

Citas

ACESSIBILIDADE BRASIL.(2015) O que é acessibilidade.. Disponível em: . Acesso em: maio. 2015.

BRAGA, A. S. (2004) “Design de Interface: As origens do design e sua influência na produção hipermídia”. Dissertação em Mestrado em Comunicação e Semiótica, PUC-SP.

EVALDT, D. (2005) “Remodelagem das Ferramentas do Pacote Sign como proposta para Acessibilidade”. Trabalho de conclusão do curso de Pedagogia Multimeios Informática Educativa, Faculdade de Educação – Pontífica Universidade Católica do Rio Grande do Sul PUC – Porto Alegre.

LEITE, K.A.A. (2007) “Avaliação de usabilidade nos sistemas computacionais dos serviços de telemedicina do BH Telesaúde”. Dissertação (Mestrado em Informática). Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais. Belo Horizonte.

MINAYO, M. C. S. ; DELANDES, Suely Ferreira ; GOMES, Romeu. (2012) Pesquisa social: teoria, método e criatividade. 32. ed. Petrópolis: Editora Vozes.

NAUJORKS, Maria Ines. (2014) Educação, inclusão e acessibilidade. Editora ARGOS. 1º Edição.

NICHOLL, A. R.J. (2001) “O Ambiente que promove a inclusão: conceitos de acessibilidade e usabilidade”. Revista Assentamentos Humanos, Marília, v3, n.2.

NIELSEN, J. (1993) Usability engineering. Academic Press. An Imprint of Elsevier, San Diego. CA.

SILVA, M. (2006) Um checklist para web standards. Disponível em: . Acesso em Junho de 2014.

SOUSA, Marckson Roberto Ferreira de. (2012) “O acesso a informações e a contribuição da arquitetura da informação, usabilidade e acessibilidade”. Informação e Sociedade, João Pessoa, v. 22, n. especial.

QUEIROZ, M. A.(2015) Acessibilidade e usabilidade. Disponível em: . Acesso em: maio, 2015.

QUINTANA, C.; SHUKLA S. (2012) “Parece Facebook, mas não é: são as redes educativas”. Revista Veja. Disponível em:. Acesso em Junho de 2014.

SALES, M. B.; CYBIS, W. A. (2003) “Development of a checklist for the evaluation of the web accessibility for the aged users”. In: Latin American Conference on Human Computer Interaction. Anais ACM, v. 46. p. 125-33.

SANTAROSA, L. M. C.; CONFORTO, D.; VIEIRA, Maristela C. (2014). Tecnologia e Acessibilidade: passos em direção à inclusão escolar e sociodigital. 1. ed. Porto Alegre: EVANGRAF.
Publicado
2015-07-15
Cómo citar
Picada Roveder, Ângela B., Dalcin, E., & Pavão Siluk, A. C. (2015). Acessibilidade da Plataforma Social Educativa Edmodo na perspectiva do deficiente visual. Revista Iberoamericana De Educación, 68(2), 107-122. https://doi.org/10.35362/rie682187
Sección
Artículos del especial