Uso de periódico impreso en la educación básica: resultados de una década de investigación en Brasil

  • Dilmeire Sant`Anna Ramos Vosgerau Pontifícia Universidade Católica do Paraná, Brasil
  • Rafaela Bortolin Pinheiro Pontifícia Universidade Católica do Paraná, Brasil
Palabras clave: diarios, periódicos, formación del profesorado, aula, estado del arte

Resumen

Este artículo se caracteriza por ser una investigación del tipo «estado de conocimiento» (o «estado del arte») sobre el uso del periódico impreso y su objetivo general es realizar un estudio de la producción sobre el tema del Banco de Tesis de Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). Los objetivos específicos son los siguientes: indicar las tendencias de las investigaciones sobre el tema en Brasil, examinar las características de la investigación y comprobar si los estudios relacionan el uso de periódicos en la escuela con formación y/o la enseñanza. Tras el análisis de 73 publicaciones (61 disertaciones, dos disertaciones profesional y 10 tesis), se determinó que la producción de Brasil es inestable, se concentra en el Sur y Sudeste, analiza el uso pedagógico del periódico en varios contextos, presenta las posibilidades de diarios en las diferentes disciplinas, enumera los beneficios de estas actividades como una manera de fomentar la lectura, la escritura y la ciudadanía entre los estudiantes, pero, en la mayoría de los casos, no se preocupa por la formación y desempeño de los docentes.

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.

##plugins.generic.paperbuzz.metrics##

Cargando métricas ...

Biografía del autor/a

Dilmeire Sant`Anna Ramos Vosgerau, Pontifícia Universidade Católica do Paraná, Brasil

Professora do Programa de Pós-Graduação em Educação da Pontifícia Universidade Católica do Paraná.

Rafaela Bortolin Pinheiro, Pontifícia Universidade Católica do Paraná, Brasil

Graduada em Comunicação Social – Jornalismo pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (pucpr) e mestranda em Educação pela mesma universidade.

Citas

Aguilera, M. V. S. V. (2006). O jornal e o ensino de língua portuguesa: leitura de mundo nas malhas da linguagem. 247 f. Tese (Doutorado em Letras) – Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro.

Anhussi, E. C. (2009). O uso do jornal em sala de aula: sua relevância e concepções de professores. 172 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Presidente Prudente, 2009.

Augé, M. E. V. (2008). O jornal escolar: escrita e pensamento. 136 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal de Pelotas, Pelotas.

Bahia, J. P. D. (2005). Jornal na escola: estratégias de uso para a construção de cidadania. 193 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal da Bahia, Salvador.

Baroni, D. (2005) The New York Times, La Voz de Galicia e Folha de S. Paulo – Experiências de Jornal na escola. 110 f. Dissertação (Mestrado em Comunicação) – Universidade Paulista, São Paulo.

Barros, L. F. P. (2004). Notícias na (da) Escola - Um Estudo sobre Argumentatividade e Leitura no Gênero Notícia de Jornal em Sala de Aula: por um letramento midiático. 142 f. Dissertação (Mestrado em Estudos Linguísticos) – Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte.

Benassi, M. V. B. (2008). Crônicas humorístico-opinativas de José Simão: a análise lingüística na leitura. 138 f. Dissertação (Mestrado em Estudos da Linguagem) – Universidade Estadual de Londrina, Londrina.

Bonomo, G. C. H. (2007). A função social do jornal impresso na escola como recurso pedagógico de apoio ao exercício da cidadania. 150 f. Dissertação (Mestrado em Comunicação) – Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Bauru.

Bueno, Luzia (2002). Gêneros da Mídia Impressa em Livros Didáticos para os 3º e 4º Ciclos do Ensino Fundamental. 175 f. Dissertação (Mestrado em Linguística Aplicada) – Universidade Estadual de Campinas, Campinas.

Caldas, G. (2006). «Mídia, escola e leitura crítica do mundo » . Educ. Soc., Campinas, v. 27, n. 94, p.117-130, jan./abr.

Carvalho, R. R. (2006). Carta do leitor: ação retórica no ensino fundamental. 218 f. Dissertação (Mestrado em Estudos da Linguagem) – Universidade Federal de Mato Grosso, Cuiabá.

Costa, A. C. (2006). Interpretando gráficos e tabelas veiculadas pela mídia: uma proposta metodológica para o tratamento da informação. 118 f. Dissertação (Mestrado em Ensino das Ciências) – Universidade Federal Rural de Pernambuco, Recife.

Dagostim, C. G. (2009). A charge – funcionamento e efeitos de sentido em atividades escolares: leitura, pesquisa e produção textual. 113 f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Linguagem) – Universidade do Sul de Santa Catarina, Tubarão.

Duarte, V. M. (2008). Textos multimodais e letramento: habilidades na leitura de gráficos da Folha de São Paulo por um grupo de alunos do ensino médio. 235 f. Dissertação (Mestrado em Estudos Linguísticos) – Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte.

Faria, M. A. (2003). Como usar o jornal na sala de aula. 8.ed. São Paulo: Contexto.

Gehrke, M. (2010). Escrever para continuar escrevendo: as práticas de escrita da escola itinerante do MST. 168 f. Mestrado. Universidade Federal do Paraná, Curitiba, Paraná.

Ijuim, Jorge Kanehide. Jornal escolar e vivências humanas - um roteiro de viagem. 239 f. Tese (Doutorado em Ciências da Comunicação) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2002.

Laube, C. F. (2006). O jornal no contexto escolar: a leitura como prática social e como prática institucionalizada. 60 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Regional de Blumenau, Blumenau.

Leão, V. P. (2003). O uso da mídia no Ensino da Geografia na Educação Básica. 145 f. Dissertação (Mestrado em Geografia) – Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte.

Maieski, M. N. (2005). O gênero do discurso artigo como objeto de ensino-aprendizagem: uma proposta de integração da prática de produção textual à leitura e à análise lingüística. 209 f. Dissertação (Mestrado em Linguística) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis.

Melo, W. C. (2006). O Uso do Jornal no Ensino de Física. 185 f. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências) – Universidade de São Paulo, São Paulo.

Mendonça, D. F. (2007). O lúdico em sala de aula: desenvolvimento de um jornal de divulgação científica. 57 f. Dissertação (Mestrado em Química) – Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2007.

Mira, M. M. (2011). O papel do estágio supervisionado para o exercício profissional dos pedagogos escolares: possibilidades e desafios. 198 f. Dissertação (Mestrado) – Pontifícia Universidade Católica do Paraná, Curitiba, 2011.

Molina, O. (1992). Ler para aprender: desenvolvimento de habilidades de estudo. São Paulo: epu.

Moreira, D. A. B. (2001). Os meios de comunicação nos recursos didáticos utilizados para o ensino de língua estrangeira moderna. 337 f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Comunicação) – Universidade de São Paulo, São Paulo.

Oliveira, R. G. (2008). Leitura do fotojornalismo na escola: uma experiência com alunos da escola básica. 149 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Marília.

Pastorello, A. (2008). A leitura de jornais impressos e digitais em contextos educacionais: Brasil e Portugal. 255 f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Marília.

Picheth, F. M. (2007). PeArte: um ambiente colaborativo para a formação do pesquisador que atua no ensino superior por meio da participação em pesquisas do tipo estado da arte. 139 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Pontifícia Universidade Católica do Paraná, Curitiba.

Rodrigues, M. O. (2006). A integração do recurso-jornal na prática pedagógica do professor: estudo de uma proposta de formação continuada. 158 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Pontifícia Universidade Católica do Paraná, Curitiba.

Romanowski, J. P e Ens, R. T. (2006). «As pesquisas denominadas do tipo «estado da arte» em educação » . Diálogo Educacional, Curitiba, v. 6, n. 19, pp. 37-50, set.

Terra, L. C. (2009). Matemática em informações midiáticas. 149 f. Dissertação (Mestrado em Ensino de Matemática) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre.

Theodorio, D. P. (2003). Jornal em sala de aula: eficiência de programas (gênero, tipo de escala). 273 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) – Pontifícia Universidade Católica de Campinas, Campinas.

Torquato, I. B. (2002). Jornalismo Infantil: «Pinguinho de notícia » . 261 f. Dissertação (Mestrado em Comunicação) – Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Bauru.

Vermelho, S. C e Areu, G. I. (2005). «Estado da arte da área de educação & comunicação em periódicos brasileiros » . Educ. Soc., Campinas, v. 26, n. 93, dez.. Disponível em: . Acesso em: 10 jul. 2011.

Viana, F. V e Silva, Y. J. (2000). «O jornal e a prática pedagógica » . In: Adilson Citelli. (Org.) Aprender e ensinar com textos não escolares. 3. ed. São Paulo: Cortez.

Zuffo, D. (2011). A formação de professores para o uso das tecnologias educacionais: o que apontam as teses e dissertações defendidas no Brasil no período de 2003 a 2008. 145f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Pontifícia Universidade Católica do Paraná, Curitiba.
Publicado
2012-05-01
Cómo citar
Ramos Vosgerau, D. S., & Bortolin Pinheiro, R. (2012). Uso de periódico impreso en la educación básica: resultados de una década de investigación en Brasil. Revista Iberoamericana De Educación, 59, 259-276. https://doi.org/10.35362/rie590467
Sección
Artículos del monográfico