Los efectos de la pandemia de la COVID-19 en la permanencia en la educación superior. El escenario de una universidad federal brasileña

Palabras clave: educación superior, covid-19, permanencia estudiantil, abandono escolar

Resumen

La propuesta de este estudio es reflexionar sobre los efectos de la pandemia causada por el Covid-19 en la permanencia de los estudiantes de la educación superior en la Universidade Federal de Goiás, en Brasil. Para responder a esa cuestión se hizo una investigación documental basada en datos primarios relativos a la situación de vínculo de los estudiantes en dos períodos de primer semestre lectivo del 2020, antes y a partir de la pandemia, considerando tanto el panorama general de la universidad como las particularidades de las áreas do conocimiento, del año de ingreso en la institución y de los grados académicos. Además, para subvencionar el análisis de los datos la investigación documental recurrió a documentos oficiales secundarios del Ministério da Educação y de la Universidade Federal de Goiás, principalmente, pero también del Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada y de la Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior. Además, se hizo la investigación bibliográfica basada en autores que discuten evasión, permanencia estudiantil y educación en el contexto de la pandemia. Como resultado, el estudio mostró que hubo una reducción de los vínculos activos, provocada por el aumento de las anulaciones y exclusiones

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.

Biografía del autor/a

Chaiane de Medeiros Rosa, Universidade Federal de Goiás (UFG), Brasil

Pós-Doutorado em Educação na Universidade Estadual Paulista (Unesp), câmpus Araraquara (2017). Doutora em Educação Escolar pela Universidade Estadual Paulista (Unesp), câmpus Araraquara (2016). Mestra em Educação pela Universidade Federal de Goiás (UFG), câmpus Catalão (2013). Especialista em Português Jurídico pela Faculdade Integrada Grande Fortaleza (FGF) (2013). Graduada em Licenciatura Plena em Letras - Português, pela Universidade Federal de Goiás (UFG), câmpus Catalão (2009) e em Pedagogia pela Universidade de Uberaba (Uniube) (2020). Técnica em Assuntos Educacionais na UFG.

Fabiano Fortunato Teixeira dos Santos, Universidade Federal de Goiás (UFG), Brasil

Doutor em Matemática pela Universidade de Brasília (UnB) (2011). Mestre em Matemática pela Universidade Federal de Goiás (UFG), câmpus Goiânia (2002). Graduado em Licenciatura em Matemática, pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU) (1998). Professor no Instituto de Matemática e Estatística (IME) da UFG.

Ana Maria Gonçalves, Universidade Federal de Catalão (UFCAT), Brasil

Possui graduação em Pedagogia pela Universidade Federal de Goiás (1991), mestrado em Educação Escolar Brasileira pela Universidade Federal de Goiás (1998) e doutorado em Educação Escolar pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2004). Pós-doutorado em História da Educação pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho/Campus de Marília. Professora Associado IV da Universidade Federal de Catalão.

Citas

Andifes (2019). Fórum Nacional de Pró-Reitores de Assuntos Estudantis. V Pesquisa Nacional de Perfil Socioeconômico e Cultural dos(as) graduandos(as) das IFES – 2018. Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior. Recuperado de https://bit.ly/3x5uXGK.

Brasil (2017). Ministério da Transparência. Controladoria Geral da União. Relatório de Avaliação dos Resultados da Gestão – Universidade Federal do Paraná 2017. Curitiba: CGU.

Brasil (2020a). Ministério da Educação. Portaria nº 383, de 9 de abril de 2020. Dispõe sobre a antecipação da colação de grau para os alunos dos cursos de Medicina, Enfermagem, Farmácia e Fisioterapia, como ação de combate à pandemia do novo coronavírus – Covid-19. Recuperado de https://bit.ly/3i3CEbV.

Brasil (2020b). Ministério da Educação. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais “Anísio Teixeira”. Censo da Educação Superior 2019 – Divulgação dos Resultados. Brasília: MEC/Inep.

Gênero e Número (2020). Sempreviva Organização Feminista. Sem parar: o trabalho e a vida das mulheres na pandemia. Recuperado de https://bit.ly/371sCSt.

Hoffmann, I. L., Nunes, R. C. & Muller, F. M. (2019). As informações do Censo da Educação Superior na implementação da gestão do conhecimento organizacional sobre evasão. Gestão & Produção, 26(2), 1-14. https://doi.org/10.1590/0104-530x-2852-19

IPEA (2020). Diretoria de Estudos e Políticas Sociais. Nota Técnica nº 88. Acesso domiciliar à internet e ensino remoto durante a pandemia. Brasília: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada.

Mancebo, D. (2020a). Pandemia e educação superior no Brasil. Revista Eletrônica de Educação, São Carlos, 14, 1-15. Recuperado de https://bit.ly/3yaEygO

Mancebo, D. (2020b). Trabalho remoto na Educação Superior brasileira: efeitos e possibilidades no contexto da pandemia. Revista USP, 127, 105-116. Recuperado de https://bit.ly/3eYfVMD

Reis, D. S. (2020). Coronavírus e desigualdades educacionais: reposicionando o debate. Olhar de professor, 23, 1-5. Recuperado de https://bit.ly/3i3MryM

Rosa, C. M., Milani, E. A. & Santos, F. F. T. (2020). O abandono no curso de Estatística da Universidade Federal de Goiás: quando os alunos desistem? Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, 15(2), 597-618. https://doi.org/10.21723/riaee.v15i2.13012

Rosa, C. M. & Ribeiro, R. (2018). Acesso, retenção e evasão: os contornos da exclusão na Universidade Federal de Goiás. Cadernos de Pesquisa, 25(3), 185-203. Recuperado de https://bit.ly/3rI6wxR

Sacavino, S. B. & Candau, V. M. (2020). Desigualdade, conectividade e direito à educação em tempos de pandemia. Revista Interdisciplinas de Direitos Humanos, 8(2), 121-132. Recuperado de https://bit.ly/3rAOnBX

Santos, B. S. (2020a). A universidade pós-pandêmica. Outras Palavras. Recuperado de https://bit.ly/2UNs2VO.

Santos, B. S. (2020b). A Cruel Pedagogia do Vírus. Coimbra: Almedina. Recuperado de https://bit.ly/3l2mDoD

Schleicher, A. (2020). The impact of Covid-19 on Education - insights from Education at a Glance 2020. OCDE. Recuperado de https://bit.ly/3fghaHB.

Silva Filho, R. L. L., Montejunas, P. R., Hipólito, O. & Lobo, M. B. (2007). A evasão no ensino superior brasileiro. Cadernos de Pesquisa, 37(132), 641-659. Recuperado de https://bit.ly/2WilsqN

Silva, A. M. (2020). Ensino remoto nas universidades públicas: o que será do amanhã? Humanas: Pesquisadoras em Rede. Recuperado de https://bit.ly/3BIsMwk

UFG (2017). Conselho de Ensino, Pesquisa, Extensão e Cultura. RESOLUÇÃO - CEPEC Nº 1557R (Reeditada com as alterações introduzidas pelas Resoluções - CEPEC Nº 1612, de 30 de novembro de 2018, Nº 1661, de 29 de novembro de 2019 e CONSUNI Nº 33/2020, de 14 de agosto de 2020). Aprova o Regulamento Geral dos Cursos de Graduação (RGCG) da Universidade Federal de Goiás, e revoga as disposições em contrário (as alterações trazidas pela Resolução CONSUNI Nº 33/2020, de 14 de agosto de 2020, são de caráter temporário). Goiânia: UFG. Recuperado de https://bit.ly/3i57fGb

UFG (2019a). Conselho de Ensino, Pesquisa, Extensão e Cultura. Resolução Cepec nº 1663 de 2019. Aprova o Calendário Acadêmico da Universidade Federal de Goiás, Regional Goiânia, para o ano letivo de 2020. Goiânia: UFG, 2019. Recuperado de https://bit.ly/371tpmp

UFG (2019b). V Pesquisa Nacional de Perfil Socioeconômico e Cultural dos(as) graduandos(as) das IFES – 2018. Dados UFG. Goiânia: Universidade Federal de Goiás. Recuperado de https://bit.ly/3BIrXU9

UFG (2020a). Conselho Universitário. Resolução Consuni nº 18/2020. Dispõe sobre a suspensão, por tempo indeterminado, dos calendários acadêmicos 2020 do Centro de Ensino e Pesquisa Aplicada à Educação (CEPAE), dos cursos de graduação e de pós-graduação da Universidade Federal de Goiás (UFG), e dá outras providências. Goiânia: UFG. Recuperado de https://bit.ly/2Vd5L3E

UFG (2020b). Conselho Universitário. Resolução Consuni nº 35R/2020 (Reeditada com alterações introduzidas pela Resolução Consuni nº 48/2020, de 25/09/2020). Aprova o novo Calendário Acadêmico da Universidade Federal de Goiás, Regional Goiânia e Regional Goiás, para o ano letivo de 2020, revogando as resoluções CEPEC Nº 1663 e 1664, de 29 de novembro de 2019 e demais disposições em contrário. Goiânia: UFG. Recuperado de https://bit.ly/3zBoYuL

UFG (2021a). Sistema Eletrônico de Informações. Portaria SEI nº 14, de 08 de fevereiro de 2021. Designa a comissão executora do Programa Pró-Unidades. Goiânia: Universidade Federal de Goiás.

UFG (2021b). Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis. Assistência Estudantil na UFG: nenhum(a) bolsista a menos! Goiânia: Universidade Federal de Goiás. Recuperado de https://bit.ly/3zHtiJ9

Cómo citar

de Medeiros Rosa, C., Fortunato Teixeira dos Santos, F., & Gonçalves, A. M. (2021). Los efectos de la pandemia de la COVID-19 en la permanencia en la educación superior. El escenario de una universidad federal brasileña. Revista Iberoamericana De Educación, 86(2), 61-76. https://doi.org/10.35362/rie8624409
Publicado
2021-08-18
Sección
Educación y pandemia. Efectos y opciones de política en Iberoamérica (2)
Bookmark and Share